• Segunda à Sexta-feira - 8h às 18h
20190620_111100_0000
21 de junho de 2019 Postado por: Categoria: Crônicas

Aquela nuvem, sou eu a informação!

Não me canso de admirar o céu de Brasília e suas nuvens não importa se é numa sexta ou segunda-feira, quem nunca se pegou contemplando, adulto ou criança (tentando adivinhar, dar nomes ou formas à elas).

Nuvem sempre configura na temática musical como lembra a letra: Aquela nuvem que passa lá em cima sou eu.
Mas nos tempos modernosos a nuvem ganha mais um significado que uma criança jamais imaginaria: armazenar dados, informações, algo que antigamente os nossos amigos PC’s ,Pendrives, HD Externo faziam. Como assim? A best (pesquisa) vem explicar

A diferença é que, em vez de gravar a informação no seu HD pessoal, gravá-la num HD a quilômetros de distância. A vantagem da nuvem é dar ao usuário a possibilidade de acessar seus arquivos (textos, fotos, vídeos, músicas, planilhas) a qualquer momento de qualquer lugar. Outro benefício é o custo: existem serviços de armazenamento gratuitos que saem mais barato do que ficar comprando HDs.

Com a evolução da tecnologia, a nuvem deixou de servir apenas para guardar arquivos e hoje também abriga games, apps e softwares, que podem ser utilizados sem precisar ser baixados.

1. Assim como qualquer outro serviço provido na web, o conteúdo da nuvem é armazenado em um servidor, que é basicamente um conjunto de HDs ligados em rede. Os data centers (prédios que abrigam os servidores) existem em todo o mundo e são verdadeiras fortalezas, com vários níveis de segurança, tanto digital quanto física
2. Servidores se comunicam com clientes (os PCs de usuários) usando portas. São numeradas e há uma para cada serviço: internet, horário, e-mail etc. Quando você se conecta a um serviço, seu computador acessa essa porta e usa um protocolo (essencialmente, um arquivo de texto descrevendo a comunicação entre as duas partes) para lidar com o servidor
3. Como os conteúdos da nuvem geralmente são mediados, para o usuário, por meio da internet, o protocolo usado para acessar dados é o HTTP (o mesmo para acessar um site qualquer). Usando o protocolo e o nome do domínio (por exemplo, http://www.mundoestranho.com.br), você chega exatamente na(s) máquina(s) com seus dados
4. Para garantir a segurança, existe a barreira de login e senha. Mas não é só: servidores avançados também criptografam a comunicação com os clientes. Além disso, toda informação enviada é particionada em vários pedaços para confundir um possível ataque hacker. Essa divisão não precisa ser necessariamente dentro do mesmo data center.

Não causa mais estranheza ouvirmos usuários ou até mesmo colegas de profissão dizer que guardará na nuvem.
Assim vou procurar uma nuvem para mim também.


(nuvem marota, ops pesquisa: https://super.abril.com.br/mundo-estranho/como-funciona-o-armazenamento-em-nuvem/)

See you ♥♥

Ana Karina Fraga ♥ Bibliotecária e Cronista ♥ CRB1 – 1887


Arquivos
agosto 2019
D S T Q Q S S
« jul    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031