Indicados a medalha RBM – DF 2020

Cristian Brayner, CRB-1/1812

Tem sido uma referência no campo da Biblioteconomia no Brasil. É bibliotecário da Câmara dos Deputados e já ocupou cargos como diretor do Departamento de Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas do extinto Ministério da Cultura e Subsecretário do Patrimônio Cultural na Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do DF. Assina uma coluna no portal Biblioo – Cultura Informacional, mantido pela revista Carta Capital, e colabora com periódicos como a Revista Eletrônica da Associação dos Bibliotecários do Distrito Federal e a CRB-1 Informa. Conhecido por sua mente efervescente, é pesquisador de políticas públicas envolvendo livros, leitura, literatura e bibliotecas, e também da inter-relação de literatura e religiosidade. É especialista, em particular, nas obras de Michel Foucault e Simone Weil. Já publicou diversos artigos em revistas científicas e apresentou trabalhos de biblioteconomia em países como Argentina, Finlândia, Noruega e Estônia. Recebeu o Prêmio Casa de las Américas (Cuba) venceu o Concurso Latino Americano de Investigación em Bibliotecología, Documentación, Archivistica y Museología Fernando Báez (Argentina) e foi finalista do Jabuti de crítica literária. Idealizou, recentemente, o projeto Biblioteca da Diversidade, em Brasília. Sua admirável história de vida o levou ao programa Encontro com Fátima Bernardes (TV Globo), em que foi entrevistado sobre as dificuldades da juventude, quando vendia cocadas feitas pela mãe para ajudar nas finanças da casa e também sustentar os estudos.

Para conhecer mais sobre Cristian Brayner, acesse: http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4525896T4


Neide De Sordi, CRB-1/517

Atualmente é Diretora Geral do Arquivo Nacional e Presidente do Conselho Nacional de Arquivos ( Conarq). Integra a diretoria da
Associação Latino-Americana de Arquivos (ALA), entidade regional do Conselho Internacional de Arquivos (CIA).
É analista judiciária aposentada do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Tem mestrado pela Faculdade de Ciências da Informação da UnB. Foi diretora da empresa InnovaGestão – Consultoria em Informação. Foi diretora-executiva do Departamento de Pesquisas Judiciárias do Conselho Nacional de Justiça – CNJ e Secretária de Pesquisa e Informação Jurídicas do Centro de Estudos Judiciários do Conselho da Justiça Federal. Foi diretora da Biblioteca do Tribunal Federal de Recursos (atual STJ) e bibliotecária da Biblioteca Nacional de Agricultura ( Binagri). Integrou os conselhos deliberativos da Open Knowledge Brasil – OKBR e da Sociedade Brasileira de Gestão do Conhecimento (SBGC) e foi pesquisadora do Centro de Pesquisas sobre o Sistema de Justiça Brasileiro- CPJus do Instituto Brasiliense de Direito Público – IDP. Entre as suas experiências profissionais destacam-se a implantação do PRONAME, o Programa Nacional de Gestão Documental e Memória do Poder Judiciário, o desenvolvimento das tabelas processuais unificadas da Justiça Federal, experiência ampliada no CNJ para todo o Judiciário e o desenvolvimento do Modelo de Requisitos para Sistemas Informatizados de Gestão de Processos e Documentos do Poder Judiciário – MoReq-Jus. Coordenou os programas de pesquisas da Justiça Federal e do Judiciário. No Arquivo Nacional tem promovido projetos inovadores, como o desenvolvimento do novo SIAN, o sistema de informação do AN e do sistema de informação gerencial do SIGA, o Sistema de Gestão de Documentos e Arquivos da Administração Pública Federal. O fortalecimento do SIGA pelo Decreto n. 10.148, de 2 dezembro de 2019 foi uma conquista da sua gestão. O decreto tornou obrigatória a existência das comissões de avaliação de documentos e de um profissional arquivista em todos os órgãos públicos. Neide De Sordi é conhecida, não só por sua experiência em gestão na Administração Pública, mas também pelo seu empreendedorismo e inovação no mercado de serviços voltados para Ciência da Informação, reafirmando a capacidade do bibliotecário atuar em mercados menos tradionais, em especial na coordenação de projetos, pesquisas e em gestão de informação.

Para conhecer mais sobre Neide De Sordi, acesse: http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4525896T4


Rita Caribé, CRB-1/760

É  professora da Faculdade de Ciência da Informação da Universidade de Brasília desde janeiro de 2013. É graduada em Biblioteconomia pela Universidade Federal de Minas Gerais (1979), Mestre em Biblioteconomia e Documentação pela Universidade de Brasília (1988) e Doutora em Ciências da Informação pela Universidade de Brasília (2011). Foi bibliotecária do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), no período de 1989 a 2011. Neste período foi Diretora do Centro Nacional de Informação Ambiental (CNIA) do IBAMA e gerente da Rede Nacional de Informação em Meio Ambiente (RENIMA), além de representante do governo brasileiro nos sistemas internacionais de informação ambiental: REPIDISCA (Rede Pan-americana de Informação em Engenharia Ambiental e Ciências Ambientais), da OPAS/OMS, e do INFOTERRA (International Referral System for Sources of Environmental Information) anteriormente do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA). É autora de 16 artigos de periódicos, dois capítulos de livros e inúmeros trabalhos apresentados em eventos profissionais; orientou 41 monografias de graduação em Biblioteconomia. Tem atuado principalmente nos seguintes temas: informação ambiental, sistema de informação ambiental, planejamento de sistemas de informação, linguagens documentárias, sistemas de classificação bibliográfica (CDD e CDU) e elaboração de tesauros.

Para conhecer mais sobre Rita Caribé, acesse: http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4594843Y6


VOTE AQUI!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *